A ESAC > História >

A história

1852- É instituído o ensino agrícola em Portugal (Decreto de 6 de Dezembro, reinado de D. Maria II).

1855- São criados o Instituto Agrícola e as Escolas Regionais de Agricultura em Bemposta (Lisboa), Évora e Viseu. A Escola Regional de Agricultura de Viseu foi transferida para Coimbra.

1862- Foi extinta a Escola da Bemposta e criada em sua substituição a Escola de Sintra.

1864- É publicada a primeira reforma do ensino agrícola e criada a Escola Regional de Agricultura de Sintra.

1865- São criados os cursos de Regentes Agrícolas e Florestais.

1869- É extinta a Escola Regional de Agricultura de Coimbra.

1886- A Escola Regional de Sintra passa a designar-se por Escola Central de Agricultura (reforma de Emídio Navarro).

1887- A Escola Central de Agricultura é transferida para Coimbra e designada por Escola Central Prática de Agricultura. É instalada na Quinta do Bispo pertencente à mitra de Coimbra, na Quinta do Paul e noutras de menor dimensão expropriadas para o efeito.

1892- Muda a denominação para Escola Central de Agricultura Morais Soares (reforma de João Franco ministro de obras públicas).

1899- Muda a denominação para Escola Nacional de Agricultura (reforma Elvino de Brito).

1911- É aprovada a organização do ensino médio, mantendo-se a denominação de Escola Nacional de Agricultura de Coimbra.

1912- É aprovado o regulamento das Escolas Nacionais de Agricultura (Decreto de 27 de Outubro).

1915- A duração dos cursos médios passa para 6 anos (4 de preparação geral e 2 de preparação técnica).

1919- Introduzem-se alterações na estrutura dos cursos agrícolas que passam a ter uma duração de 7 anos (Decreto 5627, de 10 de Maio).

1928- Diplomou-se pela Escola Nacional de Agricultura de Coimbra Joaquim Pereira Gomes que veio a deixar o seu nome ligado à História da Literatura Portuguesa, como precursor do neo-realismo português, sob o criptómono de Soeiro Pereira Gomes.

1931- A Escola Nacional de Agricultura passa a designar-se por Escola de Regentes Agrícolas de Coimbra. Os técnicos diplomados pela Escola passam a ser designados por Regentes Agrícolas e aprova-se o respectivo regime e plano de estudos (Decreto 19908, de 15 de Junho).

1950- É alterado o regime e plano de estudos adoptados nas Escolas de Regentes Agrícolas (Decreto 38026, de 2 de Novembro).

1957- É inaugurado o sistema da captação de água no Mondego e a conduta até ao Bispo (29 Junho).

1976- As escolas de regentes agrícolas e respectivas secções passam a depender da Direcção Geral do Ensino Superior (Decreto-Lei 316/76, de 29 de Abril). O mesmo diploma equiparou a bacharéis os diplomados com o curso de Regentes Agrícolas.

1977- A equiparação anterior foi tornada extensiva a todos os cursos previstos nos Decretos 5627, de 10 de Maio de 1919, e 1908, de 19 de Junho de 1931 (Decreto-Lei 24/77, de Janeiro). É instituído o ensino superior de curta duração (Decreto-Lei 513-B/77, de 14 de Outubro, ratificado com emendas pela Lei n.º 61/78, de 28 de Julho)

1979- É criada a rede do Ensino Superior Politécnico (Decreto-Lei 513-T/79, de 26 de Dezembro, ratificado pela Lei 29/80, de 28 de Julho, e alterado pelos Decretos-Lei 303/80, de 16 de Agosto 395/82, de 21 de Setembro). Aquele diploma cria escolas superiores agrárias em diferentes regiões, entre as quais se inclui a Escola Superior Agrária de Coimbra. É definido o regime de instalação para os estabelecimentos de ensino superior politécnico (Decreto-lei n.º 513-L1 /79, de 27 de Dezembro, com as alterações constantes do Decreto - Lei n.º 131/80, de 17 de Maio).

1980- É definido o grau a ser conferido no termo dos estatutos professados no ensino superior politécnico. Toma posse a primeira comissão instaladora da ESAC.

1982- São criados os cursos de bacharelato em Produção Agrícola e Produção Animal da ESAC (Decreto n.º 2/82). Os alunos da ESAC organizam uma comissão pró-Associação de Estudantes da ESAC.

1983- O Conselho Científico da ESAC reúne pela primeira vez, nas instalações do Instituto Superior de Agronomia.

1985- A ESAC é integrada no Instituto Politécnico de Coimbra (Decreto do Governo 46/85, de 22 de Novembro).

1986- É aprovada a Lei de Bases do Sistema Educativo (DR, I série 14 de Outubro). É instituída a Associação de Estudantes da Escola Superior Agrária de Coimbra em 26 de Junho.

1987- É alargado o período de instalação até 31 de Dezembro de 1987 (Decreto-Lei 72/87, de 12 de Fevereiro). Neste mesmo ano é criado na ESAC o curso de bacharelato em Tecnologia das Industrias Agro-Alimentares (Portaria 597/87 de 9 de Julho).

1988- É nomeado o segundo Presidente da Comissão Instaladora. É criada a estrutura horizontal da ESAC, segundo Unidades Orgânicas. A partir de Fevereiro deste ano o Conselho Científico da ESAC passa a reunir nas instalações da escola.

1988- Institui-se na ESAC uma pró-comissão pedagógica.

1990- São aprovados os estatutos e a autonomia do Ensino Superior Politécnico (Lei 54/90, de 5 de Setembro). É criado o curso de Bacharelato em Engenharia das Operações Florestais (Portaria 779/90 de 31 de Agosto).

1991- É criado o curso de Bacharelato em Engenharia Agro-Pecuária. Neste mesmo ano entram em cessação progressiva os cursos de Bacharelato em Produção Agrícola e Produção Animal (Portaria n.º 889/91 de 29 de Agosto). Em 21 de Novembro é organizada a 1º Feira Florestal Nacional e comemora-se o Dia Mundial da Floresta.

1994- Cessa o regime de instalação em vigor e cria-se um regime de instalação para as escolas superiores, que lhes confere personalidade jurídica e autonomia pedagógica, científica e administrativa (Decreto-Lei n.º 24/94 de 27 de Janeiro). É eleito o primeiro Conselho Pedagógico. É criada a estrutura vertical da ESAC, com a instituição das unidades coordenadoras dos cursos.

1995- É nomeado o primeiro director da ESAC segundo o novo regime de instalação das escolas superiores (Decreto-Lei n.º 24/94 de 27 de Janeiro de 1994). Toma posse o primeiro Conselho Pedagógico. É aprovado o Curso Superior de Estudos Especializados em Gestão e Extensão Agrárias da ESAC (Portaria n.º 267/95 de 03 de Abril). São homologados os Estatutos do Instituto Politécnico de Coimbra (Despacho normativo 85/95 de 18 de Outubro).

1996- O Bacharelato em Tecnologia das Indústrias Agro-Alimentares passa a designar-se por Bacharelato em Engenharia das Indústrias Agro-Alimentares formalizando-se, em simultâneo, a alteração do plano de estudos (Portaria n.º 290/96, de 24 de Julho). É organizado o primeiro Dia Aberto da Escola Superior Agrária. É nomeado o segundo director da ESAC (Despacho n.º 35/SEES/XIII/96).

1997- São homologados os estatutos da ESAC (Despacho publicado no Diário da Republica II Série N.º96 de 24 de Abril de 1997). São eleitos e tomam posse os membros da primeira Assembleia de Representantes e o primeiro Conselho Directivo. É alterado o plano de estudos do curso de bacharelato em Engenharia das Operações Florestais (Portaria n.º 507/97 de 21 de Julho. É criado o Bacharelato em Engenharia do Ambiente (Portaria 490/97 de 15 de Julho). É alterada a Lei de Bases do Sistema Educativo (Lei n.º 115/97 de 19 de Setembro).